O inferno existe?

2 de abril de 2010

O “inferno” é um argumento poderoso nas mãos dos pastores para manipular, amedrontar e encurralar seus adéptos. Além desses, tais pregadores ainda querem aterrorizar aqueles que não compartilham de sua fé – como os homossexuais – com a condeneção ao inferno.

A palavra “inferno” para os evangélicos tem mais poder e destaque do que as palavras: “Jesus e Amor”! Isso porque o medo imposto pelos líderes cristãos ao seus seguidores é notório em todas as suas pregações; usando versículos como: “…quem crêr e for batizado será salvo; quem porém não crêr será condenado”! Condenado a quê? Ao inferno, é claro!

JUDAISMO X INFERNO


O judaismo não acredita num lugar chamado inferno e muito menos que um anjo se rebelou contra D-us e criou um mundo paralelo, onde D-us não governa ! Tal pensamento não é judaico e não encontra bases nas escrituras. A existencia de um local chamado inferno é grega, e todas as caracteristicas desse local que o cristianismo credita, vem justamente da visão grega ! Logo inferno não é algo judaico mas sim grego e romano e foi adotado pela igreja cristã quando a mesma foi reconhecida como religião oficial do Império Romano.

O texto abaixo foi escrito por um judeu praticante que assina por:

חי מנחם

NOTA: O autor se refere a Deus com a escrita “D’us”; e a Jó com “Ióv”!

Shalom! Como sabemos, a existência de um lugar chamado “inferno/ guehinom/ hades”, cuja característica seja ser um local de sofrimento e punição pós-morte, para seres humanos e “anjos caídos” (vulgo, demônios) é impossível. As Escrituras Sagradas Hebraicas, jamais mencionam a existência de tal local, de modo que isto basta para determinar que tal local não existe, já que não faz parte da Revelação de D’us sobre o mundo espiritual. Depois, temos o testemunho dos Sábios de Israel, os receptores da Tradição que trouxeram as Escrituras até nossos dias, os quais atestam que tal conceito inexiste no pensamento hebreu. Em seguida, temos a lógica e o bom senso, derivados de nossa faculdade racional, que nos impede acreditar na existência de tal lugar; e ainda, nos impede de atribuir à D’us a existência de tal lugar. Versículos isolados de seu contexto, distorcidos e modificados; mal traduzidos e tendenciosamente alterados; formam o arsenal de alegações cristãs, na tentativa de “demonstrar” a existência de conceitos inexistentes nas Escrituras Hebraicas. Para que tais ideologias sejam desmistificadas, temos que devolver os versos isolados, aos seus respectivos contextos; corrigindo as traduções distorcidas e interpretações tendenciosas; quando então contemplamos a falsificação da verdade das Escrituras Hebraicas realizada para sustentar as alegações cristãs: O primeiro verso apresentado por você foi Jó 26:06… “O inferno está nu perante ele, e não há coberta para a perdição”. Este é um verso isolado, de uma das respostas de Ióv (Jó) ao seu amigo Bildad. Bildad alega erroneamente que o ser humano não seria essencialmente puro e; portanto, não poderia ser considerado justo perante D’us por mais que se esforce.

Ióv responde que a própria faculdade de compreensão que ele possui, concedida por D’us, prova que a essência humana é pura, e que D’us, pela Sua grandeza, não é afetado pelas fraquezas humanas e; portanto, os erros involuntários do homem não o impedem de estar em harmonia com os princípios divinos; porque D’us usa as punições e sofrimentos como meios de purificar o homem justo, para que amadureça, e progrida em seu caminho de justiça. O texto hebraico, os textos não são divididos em “capítulos e versículos” conforme se vê nas Bíblias cristãs. No texto hebraico, as divisões dos textos estão de acordo com sua compilação, e são mantidos assim em cada cópia de manuscrito. Então saiba que apenas manteremos a citação de capítulos e versos para fins didáticos, até que você se acostume com as referências hebraicas das Escrituras. O verso hebraico citado é o seguinte:

ערום שׁאול נגדו ואין כסות לאבדון׃

Perante ELE estão abertos os sepulcros e nada encobre a destruição.

Ióv está dizendo que perante D’us, a vida e a morte de cada ser vivo é contemplada; e até mesmo a decomposição dos seres “está sob Seu controle”. Geralmente as pessoas acreditavam que D’us teria domínio limitado, e atribuíam a morte e a decomposição dos seres, à ‘semi-deuses’ ou entidades fantasmagóricas ou demoníacas. Ióv está dizendo, porém, que “TODOS” os fenômenos biológicos e naturais possuem uma única fonte e origem, que apenas D’us controla todas as coisas, e tem domínio sobre o homem, tanto quando ele nasce como quando ele morre e se desfaz. No verso seguinte, Ióv continua dizendo, “Sobre o abismo ELE estendeu o norte, e sobre o nada ELE suspendeu a terra”. Ióv passa a mencionar o sistema natural, demonstrando que também a ordem natural dos planetas, suspensos no vácuo; tem uma e a mesma fonte – D’us. Assim, D’us é aquele que controla todos os fenômenos dentro e fora de nosso mundo.

E portanto Ióv demonstra que Ele é quem concede ao homem a justiça, quando este lhe obedece aos Mandamentos, e que as falhas humanas nada impedem que o homem seja justo, porque D’us purifica constantemente o homem neste mundo, por meio do exercício de todas as suas leis estabelecidas.

O próximo verso mencionado por você foi: Salmos 9:17… “Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus”.

O texto hebraico referido, está em Tehilim [Salmos] 9:18 e na verdade diz:

ישׁובו רשׁעים לשׁאולה כל־גוים שׁכחי אלהים׃

“Os ímpios voltarão ao abismo, assim como todos os povos que do Eterno se olvidam”.

O fim dos perversos será sua morte, que será considerada para eles, o “retorno” e não a “ida”; porque o perverso mesmo vivo é considerado “morto” porque renunciou à vida, escolhendo o caminho da violação dos Mandamentos. Seu túmulo está sendo comparado a um abismo, para onde aquele que cai jamais volta; assim como o perverso que morrerá e não voltará à existência, antes, morrerá como morrem os animais e será aniquilado. Assim, David está declarando que o julgamento de D’us se estende por todas as nações, e não apenas sobre a nação de Israel; confirmando que “todos” os povos têm uma Aliança com D’us, uma aliança estabelecida deste o princípio, na época de Noah o justo. D’us cobra de Israel a observância dos 613 Mandamentos do Pacto do Sinai, e cobra das nações a observância das 7 Leis de Noah, como requisito mínimo de justiça para que as nações permaneçam no mundo. Portanto, em qualquer nação do mundo; aquele que violar o requerimento mínimo de justiça divina, estará semeando a injustiça no mundo; propagando a perversidade, e será aniquilado na sua morte para não mais voltar à existência.

O próximo verso mencionado por você foi: Provérbios 5:05… “Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno”. O texto referido na verdade declara:

רגליה ירדות מות שׁאול צעדיה יתמכו׃

“Seus pés conduzem à morte e suas passadas aproximam do túmulo…”

Shelomo (rei Salomão) está aconselhando e advertindo sobre os perigos da sensualidade, estabelecendo o perigo da violação do Mandamento sobre a pureza sexual obrigatório tanto a judeus como a não-judeus; ele descreve o perigo que a pessoa promíscua corre, conforme ele declara no verso 3, “Os lábios de uma mulher promíscua destilam mel e (a palavra de) sua boca parece mais macia do que óleo,” indicando com toda clareza, que apesar da aparência de uma mulher promíscua ser atraente, instigar os instintos e convidar ao prazer físico; na verdade “seus pés conduzem à morte e suas passadas aproximam do túmulo” que é o fim de todo aquele que decide violar os Mandamentos de D’us. (Note que estou apenas analisando o texto de acordo com o contexto, isto é, devolvendo o verso ao seu contexto original) O próximo verso mencionado por você foi:

Provérbios 15:11… “O inferno e a perdição estão perante o SENHOR; quanto mais os corações dos filhos dos homens?”

O texto na verdade diz:

שׁאול ואבדון נגד יהוה אף כי־לבות בני־אדם׃

(Se) ante o Eterno estão o Sheól (túmulo) e a destruição, quão mais, ainda, o (conteúdo do) coração dos filhos dos homens.

Como Falei anteriormente, os povos antigos atribuíam a morte e a decomposição (destruição) do corpo, à entidades míticas, demônios ou forças do mal.

As Escrituras revelam que “TODOS” os fenômenos têm uma única origem – D’us. Portanto o comentário de David é: Se até mesmo a morte de cada e todo ser existência, e os processos que provocam sua decomposição, estão sob o completo controle do Eterno; quando mais aquilo que os homens pensam enquanto vivos! Pois que, o mistério da morte, sendo perfeitamente conhecido de D’us, não é mais oculto do que aquilo que pensa o homem enquanto vivo. Portanto David está enfatizando a abrangência do domínio de D’us sobre tudo o que acontece, e nos lembra a respeito do Seu completo domínio. O termo hebraico “Sheól” refere-se ao túmulo, o último repouso do corpo. Se para o justo o Sheól é apenas temporário, porque este será ressurreto por D’us na Era de Mashiach, para o perverso o Sheól é como um abismo, pois quando ele for colocado ali, jamais voltará novamente.

O próximo verso mencionado por você foi:

Isaias 28:15… “Porquanto dizeis: Fizemos aliança com a morte, e com o inferno fizemos acordo; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque pusemos a mentira por nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos escondemos.”

O verso na verdade diz

כי אמרתם כרתנו ברית את־מות ועם־שׁאול עשׂינו חזה שׁיט שׁוטף כי־עבר לא יבואנו כי שׂמנו כזב מחסנו ובשׁקר נסתרנו׃

“Porque dissestes: ‘fizemos um pacto com a morte e com o Sheól estabelecemos um convênio – quando bater o açoite, não nos alcançará, pois da a mentira fizemos nosso refúgio e da falsidade nos ocultamos.”

O rabino Shelomo ben Itzhak (Rashi) faz o seguinte comentário exegético sobre este verso:

Fizemos um pacto com a morte…que virá sobre nós…. Eles disseram (o profeta diz como deboche) que fizeram um acordo com a morte (por terem aceito a idéia de que os ídolos lhe protegeriam), para que esta fosse distanciada deles, e que a corja dos inimigos; quando passasse pelo mundo, não viesse sobre eles.

Estabelecemos um convênio… Um limite que achamos que não seria ultrapassado.

Da mentira fizemos nosso refúgio… Ou seja, praticamos idolatria.

E da falsidade nos ocultamos… Ou seja, nossa esperança é que nossos ídolos dos ocultem.

O profeta Ieshaiáhu (Isaias) está aqui, fazendo uma declaração a respeito dos judeus que desviaram-se para a idolatria em seu tempo. É claro que os idólatras não chamam seus ídolos de falsidades e mentiras. É o profeta Ieshaiáhu quem os está chamando assim, porque sua intenção é mesmo provocar os idólatras, em cujas promessas estes judeus desviados estão confiantes. O profeta está debochando deles, chamando alegoricamente a confiança deles, como um ‘pacto com a morte’ e dizendo com ironia que eles fizeram da mentira seu refúgio e que colocaram suas esperanças em falsidades. O próximo verso mencionado por você foi:

Oseias 13:14… Eu os remirei da mão do inferno, e os resgatarei da morte. Onde estão, ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó inferno, a tua perdição? O arrependimento está escondido de meus olhos.

O texto na verdade diz

מיד שׁאול אפדם ממות אגאלם אהי דבריך מות אהי קטבך שׁאול נחם יסתר מעיני׃

Do profundo túmulo Eu os resgatareis, da morte Eu os redimirei; Eu serei vossa sentença de morte, e Eu decretarei o túmulo sobre vós. O remorso será ocultado de Meus olhos.

O profeta Hoshéa (Oséias) está repreendendo a tribo de Efraim pelos seus pecados, anunciando o decreto Divino sobre eles; estabelecendo que é D’us, o Eterno, quem controla a vida e a morte, e é D’us quem redime aqueles que são justos, ressuscitando-os da morte. Mas para eles, o profeta anuncia que D’us havia decretado a morte; e o tempo de se arrependerem havia terminado. Portanto o profeta disse “o remorso será ocultado de Meus olhos”.

Todos os versículos mencionados impedem qualquer tentativa de honestamente se dizer que as Escrituras Hebraicas ensinam sobre “inferno” tal como quer o Cristianismo. Não existe tal ensinamento nas Escrituras e portanto não haverão versos, textos ou quaisquer porções das Escrituras que proponham tal teoria falsa. As Escrituras ensinam aquilo que é real, e não fantasias para colocar medo em “fiéis” infiéis, e vc como pastor sabe que botar medo nas pessoas é a melhor maneira de mante-los debaixo de ordens !!

Vamos ser sincero caro amigo, por mais diferenças teológicas que temos, não é moralmente correto pegar nossos livros, menosprezando nossas explicações…e dar as suas explicações de algo que jamais falamos !! portanto cabe a vc qual caminho seguirá daqui por diante. Caso opte pela verdade, ficarei feliz e irei com toda certeza ajuda-lo, mas caso opte pela mentira e deturpação nada posso fazer, e será com D-us que vc irá prestar contas de todas as mentiras inventadas e mantidas para enganar pessoas e afasta-las da racionalidade humana que D-us nos deu.

Devemos usar nosso intelecto de forma sadia e correta, acreditar em D-us é acima de tudo o usso de nossa racionalidade, e como expliquei em todos os versos que vc apresentou…tudo tem um porque, basta vc analisa-los com calma e de fonte correta. Não crie nada de sua cabeça, mas estude o que já existe.

Abraços.

====================================================

“Todo o inferno está contido nesta única palavra: solidão”.
( Victor Hugo )

Aprenda mais sobre inferno, Lucifer, Satã. [clique aqui]

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 51 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: